Oficina de Teatro da Maia

Sessões de Março a Junho, segundas e quartas das 21h00 às 23h00
Total de Sessões  23
Total de horas de formação  46 horas (2 horas por sessão)


Fundada em 1997, numa iniciativa do Pelouro da Cultura da Câmara Municipal da Maia em colaboração com o Teatro Art´Imagem, no seguimento de anteriores acções de formação teatral com jovens do concelho que acompanhavam o Festival Internacional de Teatro Cómico da Maia, e, por onde passaram, ao longo destes anos, muitas centenas de pessoas de todas as idades, embora a esmagadora maioria dos inscritos tenham sido jovens.

A Oficina não pretende assumir o estatuto de uma escola formal ou de um grupo de teatro, antes um local de estudo, encontro, convívio e sensibilização, estimulando o trabalho de grupo, criando dinâmicas para um melhor conhecimento das artes cénicas e contribuir para usufruto de uma melhor cidadania, espirito critico e uma maior intervenção social e cultural.

José Leitão
Director artístico da Oficina de Teatro da Maia


A Oficina de Teatro da Maia, traduz o resultado de uma política cultural consistente, que privilegia o estrutural em detrimento do meramente lúdico e que aposta, claramente na persistência e na consistência.

A missão da Oficina de Teatro da Maia não é produzir actores, encenadores ou dramaturgos, mas sim despertar o gosto por esta nobre e antiquíssima arte e contribuir para a formação das mentalidades.

Dr. Mário Nuno Neves
Vereador do Pelouro da Cultura da Câmara Municipal da Maia


Conteúdos programáticos:
  1.   Integração e dinâmica de grupo
  2.   Espaço de partilha de conhecimentos
  3.   Despertar os sentidos, a consciência do corpo e o seu auto-conhecimento, a relação e forma de estar com o grupo de trabalho
  4.   Desenvolver capacidades que possam promover a imaginação e a criatividade
  5.   Fomentar a pesquisa de si e dos outros
  6.   Compreender a importância do contexto em que se está inserido e a sua influência dentro da prática teatral
  7.   Adquirir algumas técnicas e ferramentas que possam servir de base a um eventual ingresso no ensino artístico formal em escolas de teatro da região
  8.   Consciencialização estética
  9.   Sensibilização para a prática teatral
  10.   Contacto com a actividade da companhia / Formação de público
  11.   Dinâmica da voz e corpo como elementos dramatúrgicos (entoações, elocução, trabalho dinâmico de movimento)
  12.   Trabalho de composição a partir de um autor escolhido
  13.   Apresentação de um exercício final

Criações

2013 - "Apneia nas Palavras"    
Fragmentos da Mensagem de Fernando Pessoa
e poemas de Sophia de Mello Breyner, Mário de sá Carneiro, Alberto Pimenta, entre outros
Concepção e direcção de Pedro Carvalho

2012 - "Apocalipse Não!"    
Direcção e dramaturgia de Flávio Hamilton

2011 - "O Amor Mata"    
Textos de Nelson Rodrigues
Adaptação de Alex Capelossa
Direcção de Micaela Barbosa

2010 - "Cenas de Shakespeare"    
A partir de textos de William Shakespeare e Osvaldo Dragún
Encenação e dramaturgia de Micaela Barbosa

2009 - "Breves Textos para a Liberdade"    
A partir de peças curtas de Gro Dahle, Gyrid Axe Ovsteng, Jon Fosse, José Maria Vieira Mendes, Marit Tusvik, Wetle Holtan
Direcção de Micaela Barbosa

2008 - "Tempo de Espera: 50 minutos"    
Direcção de Micaela Barbosa

2005 - "Bamos ao Tacho"    
Concepção, formação e encenação de Toni Oliveira e Julieta Rodriguez

2005 - "Histórias Mínimas"    
Texto de Javier Tomeo
Direcção e encenação de Ana Só e Sílvia Lucena

2004 - "Âmago e Cenas Só"

2003 - "SOS - Super Heróis, I need you"    
texto e encenação de Pedro Carvalho

2002 - "A volta ao mundo em menos de 80 minutos"    
a partir de Júlio Verne
adaptação e encenação de José Leitão

2001 - "Robinson Crusoé"    
a partir de Daniel Dafoe
texto e encenação de José Carretas

2000 - "Zé Povix, o Portugalês"    
a partir dos livros de "Astérix" de Uderzo
dramaturgia e encenação de Pedro Carvalho

1999 - "A Odisseia"    
a partir de Homero
dramaturgia e encenação de José Leitão

1998 - "O regresso de D. Quixote"    
textos de Miguel Cervantes e António José da Silva (o Judeu)
dramaturgia e encenação de José Leitão

1997 - "Uma noite dos diabos"    
texto e encenação colectivos para um espectáculo de rua efémero